Número de empregos em Pernambuco cresce em fevereiro
Ter, 30 de Março de 2021 14:42

Foto/imagem da internet

Por Aline Moura/SETEQ

O número de empregos com carteira assinada em Pernambuco no mês de fevereiro cresceu, se comparado a janeiro passado. Houve 38.866 contratações e 37.044 desligamentos no Estado, resultando num saldo de 1.822, uma variação relativa de 0,15%. No acumulado dos últimos dois meses de 2021, foram gerados 3.140 postos de emprego em solo pernambucano, uma variação de 0,25%. A quantidade total de vínculos celetistas ativos é de 1.239.648 neste período.

No Estado, a área de serviços foi a que mais apresentou desempenho positivo em fevereiro, gerando 5.418 postos de trabalho. Atividades administrativas e serviços complementares, por exemplo, tiveram 2.071 admissões. Já o comércio abriu 1.890 postos de emprego, enquanto a construção, 687.

“A nossa maior aposta, neste momento, é cobrar e trabalhar para vacinar o maior número de pessoas possível. Com o endurecimento da pandemia, somente a vacinação, junto aos cuidados pessoais que cada um precisa tomar, como usar máscara, pode voltar a gerar empregos como gostaríamos. O Governo de Pernambuco continua trabalhando. Em fevereiro de 2019, o saldo de empregos no Estado foi de -12.396 (-1%). Em fevereiro de 2020, foi de -2.477. Este ano, tivemos um número positivo mesmo com a pandemia, o que mostra a continuidade dos nossos esforços”, destacou o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes.

Em termos quantitativos, os municípios que mais contrataram profissionais foram: Recife (2.816), Petrolina (1.065), Olinda (1.325), Caruaru (637) e Jaboatão dos Guararapes (616). A Zona da Mata, por sua vez, foi a região que mais perdeu empregos. Sirinhaém (-2.193), Rio Formoso (-3.100) e Lagoa de Itaenga (-1.280) sofreram os maiores impactos desse período de entressafra. Todas as perdas nestas cidades da Mata foram na indústria.

O Caged deste mês também trouxe a informação da quantidade de acordos trabalhistas realizados de abril a dezembro de 2020. Em Pernambuco, o total foi de 808.334, incluindo contratos intermitentes, suspensão de trabalho, redução de 70%, 50% ou 25% do salário.

No Brasil – De modo geral, no Brasil, o emprego celetista apresentou crescimento em fevereiro de 2021, registrando saldo de 401.639 postos de trabalho. Esse resultado decorreu de 1.694.604 admissões e de 1.292.965 desligamentos. O estoque, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, em fevereiro contabilizou 40.022.748 vínculos, o que representa uma variação de 1,01% em relação ao estoque do mês anterior.

As cinco regiões brasileiras apresentaram saldo positivo: Sudeste (+203.213 postos, +1,00%);  Sul (+105.197 postos, +1,40%); Nordeste (+40.864 postos, +0,64%); Centro-Oeste (+40.077 postos, +1,19%); Norte (+12.337 postos, +0,67%).

Vinte e quatro das 27 Unidades Federativas (UF) registraram saldos positivos. As Unidades Federativas com menor saldo foram:  Amazonas: -625 postos (-0,15%);  Alagoas: -485 postos (-0,14%); Paraíba: -136 postos (-0,03%).